Vendas da safra 22/23 de MT avançam lentas com incerteza sobre fertilizantes

SÃO PAULO (Reuters) ? A comercialização antecipada de soja e milho de Mato Grosso para a safra 2022/23, que será plantada a partir de setembro, avançou com lentidão no último mês, em meio a incertezas sobre a oferta de fertilizantes e altos preços dos insumos causados pela guerra na Ucrânia, disse nesta segunda-feira o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea).

Na soja, as vendas antecipadas atingiram 16,28% da produção esperada, crescimento de 4 pontos percentuais na variação mensal, informou o instituto em relatório.

"(Houve) um avanço menos expressivo em função da maior volatilidade no mercado, decorrente dos conflitos internacionais e os preços dos fertilizantes", disse o Imea em boletim à parte.

No mesmo período de 2021, as vendas para a safra futura do principal Estado produtor do grão estavam em 23,51%. A média histórica para esta época do ano costuma ser de 9,24%.

Para o milho, a comercialização antecipada atingiu 6,51% da produção esperada para 2022/23, crescimento de somente 1,15 ponto percentual no último mês.


No mesmo período do ciclo anterior, as vendas do cereal da safra futura estavam em 12,67% e a média histórica é de 5,57%, mostraram os dados.

Segundo o Imea, apesar da cautela nas vendas de milho, "a crescente incerteza do mercado futuro quanto à oferta de insumos, bem como o comportamento dos preços" contribuiu para a elevação nas cotações do cereal pelos produtores de Mato Grosso.

CICLO ATUAL

Para a safra 2021/22, a comercialização de soja mato-grossense alcançou 61,33% da produção esperada, avanço de 6,1 pontos percentuais na variação mensal, mas atrás do registrado em anos anteriores, informou o Imea.

No mesmo período do ano passado, as vendas do Estado atingiam 75,12%, e a média histórica para o período é de 67%.

Para o milho, as vendas chegaram a 50,79% da produção esperada para 2021/22, avanço de 2,31 pontos no último mês, de acordo com o levantamento.

Em igual período do ciclo anterior, a comercialização do cereal estava em 70,89%, enquanto a média histórica é de 54,79%.


Fonte: https://www.noticiasagricolas.com.br/noticias/agronegocio/311814-vendas-da-safra-22-23-de-mt-avancam-lentas-com-incerteza-sobre-fertilizantes.html#.YjDvGnrMKUl