Com compra de fertilizantes, Bunge pode movimentar 300 mil t em MS

Os fertilizantes que a Bunge pretende importar, por meio do porto de Porto Murtinho, virão da Argentina e o negócio pode movimentar até 300 mil toneladas, por ano, na expectativa da APPM (Agência Portuária de Porto Murtinho). A importação começa em março em um esquema de logística casada, no qual o país vizinho vai comprar soja da companhia, que é a terceira maior exportadora do Brasil e a primeira no agronegócio.
Instalada no Núcleo Industrial de Dourados, a indústria concentrará o maior volume de produtos transportados pelo porto, que, após mais de uma década fechado, foi reaberto em outubro do ano passado, a fim de desafogar logística do Estado. Após ampliação, o grupo vai aumentar em 30% a capacidade de esmagamento de soja na unidade, alcançando 700 mil toneladas, por ano.

Segundo o diretor da APPM (Agência Portuária de Porto Murtinho), Michel Chaim, de início, serão importadas quatro mil toneladas de fertilizantes pelo porto, que fica na fronteira com o Paraguai.
Leia a notícia na íntegra no site Campo Grande News